Espiritualidade Sodálite

Os integrantes do Sodalício descobrem o chamado de Deus para viver a vida cristã seguindo uma espiritualidade própria, conhecida como a espiritualidade sodálite. Trata-se de um caminho espiritual com acentos próprios, suscitado pelo Espírito Santo como um dom, no seio da comum espiritualidade da Igreja.

Algumas das características da espiritualidade sodálite são:

A busca de uma vivência integral da fé – fundamento da vida cristã – como dom que ilumina a mente, transforma o coração e se projeta na ação.

A centralidade do Mistério Trinitário e a plena participação na Comunhão Trinitária de Amor como horizonte de máxima realização humana.

O reconhecimento da Encarnação do Verbo Eterno no seio puríssimo de Maria Virgem como o acontecimento central da história humana, e a convicção de que no Senhor Jesus revela-se plenamente a identidade e a vocação de todo ser humano (cf. Gaudium et spes, 22).

O amor filial a Santa Maria, Mãe do Senhor Jesus e nossa, como caminho de configuração com o Reconciliador e de crescimento na vida cristã: “Por Cristo a Maria e por Maria mais plenamente ao Senhor Jesus”.

A dimensão comunitária, pela qual o ser humano descobre um espaço de realização como ser criado para o encontro e a comunhão. Nela acolhe o dom da fé, que aprofunda, compartilha, celebra e anuncia fraternalmente, vive um autêntico espírito de família e vê-se fortalecido no caminho rumo à plena participação na Comunhão Divina de Amor.

O esforço alegre e perseverante por viver uma espiritualidade da vida cotidiana, fazendo da própria pessoa e da sua vida inteira um culto agradável a Deus.

A acolhida responsável e o anúncio ardoroso – com a palavra e a vida – do dom da reconciliação, entendido como uma resposta eficaz para as múltiplas rupturas que afetam o mundo e que são contrárias ao Plano de Deus.

A eclesialidade, expressada na acolhida fiel do Magistério da Igreja, escutando com reverência a voz do Sumo Pontífice, no amor profundo e comprometido com a Igreja, no serviço generoso e perseverante à sua missão evangelizadora, na solícita colaboração com seus Pastores, e na participação fraternal na pluralidade de dons e carismas que o Espírito derrama no Povo de Deus.