A humildade é uma virtude que devemos viver de maneira especial

Lima, 28/10/13 (Notícias Sodálites – Perú). Líderes do Movimento de Vida Cristã em Lima se reuniram o passado 25 de outubro com o Superior Geral do Sodalício de Vida Cristã, Alessandro Moroni Llabres, com quem tiveram uma conversa prévia à reunião de Coordenação 2013. A conversa foi no Centro Pastoral Nossa Senhora da Evangelização.

Previamente à Reunião de Coordenação organizada pelo Movimento de Vida Cristã de Lima, o Superior Geral do Sodalício de Vida Cristã se reuniu com líderes das distintas associações para compartilhar algumas reflexões à luz da viagem apostólica que está atualmente realizando. Além das reflexões apostólicas também aproveitou a ocasião para adiantar algumas mudanças e propostas para a próxima Assembleia Plenária do Movimento de Vida Cristã, programada para o 2014.

Moroni iniciou suas palavras ressaltando a importância que o Concílio Vaticano II teve na espiritualidade Sodálite – em sua gênese e desenvolvimento – e que parte desta mensagem é que “devemos ir ao essencial e as coisas substancias, o fundamental, tem que estar com uma claridade muito nítida na nossa mente e nosso coração”. Além disso lembrou que junto ao Magistério, os pastores também tem sido uma parte importante do amadurecimento da espiritualidade. Assinalou a respeito que no diálogo com os Bispos próximos à espiritualidade Sodálite, escutou mais de uma vez a certeza de que nossa espiritualidade, dom recebido do Espírito santo, é um caminho de santidade querido por deus para contribuir à Igreja Universal.

Logo Alessandro Moroni mencionou a renuncia de Bento XVI como acontecimento eclesial importante para a Família Sodálite com o qual refletiu em que “esse ato de humildade, de simplicidade, de reconhecimento de sua situação pessoa e de pensar no bem da Igreja acredito que a nós, como católicos e filhos desta família espiritual, nos deve comover e fazer-se um caminho espiritual que nos deva marcar o itinerário até o futuro. Por isso me atrevo a pedir-lhes que a humildade seja uma virtude que vivamos de maneira especial”. Assinalou além disso como a humildade é uma virtude que nos permite estar mais preparados e predispostos a crescer e cultivar outras virtudes.

Junto à Fé, Moroni destacou a importância de ter confiança em Deus para a Família Sodálite pois esta “tem que ser uma virtude chave, e a confiança em Deus só se prova e se acrisola nos momentos de dificuldade. Para o serviço e testemunho que temos que dar à Igreja essa confiança em Deus tem que ser substancial no nosso serviço. Neste sentido a Humildade, Fé e confiança em Deus acredito que vão ser três virtude a serem vivenciadas, interiorizadas para pode lançar-nos à missão apostólica”.

À luz das palavras do Papa Francisco, Moroni propôs que “devemos sair em busca desses irmãos nossos que estão frágeis, perdidos ou que não conhecem a Jesus. Este sair às periferias ou sair de nós mesmos o Papa menciona como um antidoto necessário contra o perigo da autorreferencialidade”. Desta maneira convidou a que os centros pastorais sejam “centros e espaços onde se celebra a fé, onde nos encontramos, onde nos formamos, devem ser espaços de comunhão, devem ser um sinal no mundo do amor que se faz concreto em nossa própria vida e comunidade”. No entanto advertiu que estes “não podem ser o ‘filtro’ por onde passe todo o apostolado” e convidou a “ir onde estão as pessoas e sair a seu encontro”, desde centros de estudos, lugares de trabalho e todo espaço onde nos desenvolvemos e encontramos com os demais.

Depois das palavras de Alessandro Moroni o diálogo foi concluído com uma ronda de perguntas onde alguns dos assistentes puderam apresentar dúvidas e reflexões sobre o apostolado que o Movimento de Vida cristã realiza em suas diferentes localidades e realidades. Moroni ofereceu também um reconto de experiências muito positivas e de “qualidade de exportação” dos diversos lugares que visitou, fruto do ardor e criatividade com que membros da família espiritual responderam a realidades concretas.

O Movimento de Vida Cristã (MVC) é um movimento eclesial com uma espiritualidade e um estilo próprios dentro da comunhão da Igreja. É uma associação Internacional de Fiéis de Direito Pontifício que constitui um espaço comunitário de encontro com o Senhor Jesus, no qual se procura experimentar uma autêntica e comprometida vida cristã. Seus acentos apostólicos são: a evangelização das famílias, o serviço evangelizador aos jovens, o compromisso solidário com os pobres, a evangelização da cultura e a promoção da vida, dignidade e direitos da pessoa humana.