“Foi uma experiência incrível conhecer a Família Sodálite em Lima”

Dos dias 11 a 26 de janeiro um grupo de jovens agrupados de Petrópolis realizou uma viagem a Lima  visando conhecer e aprofundar mais na espiritualidade sodálite.

A viagem foi muito intensa no aprofundamento da espiritualidade sodálite, que os jovens tinham muito interesse em conhecer, principalmente depois de sua participação junto com o MVC na JMJ.

Na viagem o grupo pode realizar muitas atividades bem como ter diversos diálogos com vários membros da Família Sodálite, principalmente vivendo e conhecendo melhor os acentos que caracterizam nosso trabalho apostólico: apostolado com jovens, trabalho solidário com os mais necessitados e a evangelização da cultura.

O trabalho solidário realizado em Lima foi em dois lugares; os agrupados trabalharam em Pamplona Alta apoiando no Projeto Bridges e as agrupadas em Cruz Blanca.

Gustavo Loos, agrupado mariano que realizava sua segunda viagem a Lima partilhou que “em Pamplona alta tive oportunidade de conhecer mais de perto a realidade das pessoas carentes de Lima, esse projeto me encantou muito, e me cativou a tentar realizá-lo onde vivo. Como um estudante de engenharia penso em levar este projeto cada vez mais adiante, e implantá-lo aqui no Brasil”.

Rebeca Borges e Letícia Albernaz, duas agrupadas que participaram alguns dias do acampamento Cruz Blanca nos contam sua experiência.

Rebeca contou que “participar de Cruz Blanca foi uma experiência incrível! Ver aquele trabalho das Fraternas de perto e participar foi muito legal. Saber que estamos fazendo a diferença na vida daquelas crianças, mostrando que elas podem e devem brincar, e aprendem sozinhos a arrumar suas camas, organizar, tomar banho e no final do acampamento tem prêmios. A catequese também é fundamental já que aprendem a rezar e agradecer sempre a Deus”.

Rebeca Borges e Letícia Albernaz junto a um grupo de crianças de Cruz Blanca, Ancón

“As crianças deste acampamento são carentes de alimento material e espiritual, e o Senhor Jesus nos convida a descobrir Seu rosto e amá-lO nestas crianças tão simples e especiais. Poder ser mãe espiritual é um presente e uma alegria sem limites”, nos conta Letícia.

João Marcos Nascimento, agrupado mariano que vai começar seus estudos de cinema nos partilha: “Um dos pilares de atuação da espiritualidade sodálite e do MVC é a Evangelização da Cultura. A viagem nos mostrou uma realidade em que as obras em prol desta forma de apostolado são diversas. Podemos incluir desde a atuação em colégios geridos pela família sodálite até a existência do instituto cultural, teatral e social, o ICTYS, que serviu como imenso exemplo, apresentando-nos projetos de exposições, concursos, peças de teatro e gravações de músicas; tudo com o objetivo de atuar no serviço apostólico. Somos nada menos que chamados a apoiar e espalhar a espiritualidade da maneira que pudermos. Seja qual for o ofício, todos podemos fazer parte de projetos evangelizadores.

Os jovens também tiveram vários encontros com agrupados de Lima, Ulisses Puertas nos conta sua experiência: “Conhecer os agrupados dos diversos Centros foi uma experiência que acrescentou muito na minha espiritualidade, ver jovens como nós com um fervor apostólico enorme, levando sua vida cristã a sério e sempre com a alegria que é servir ao Senhor Jesus em seus rostos é certamente um incentivo a elevar minha espiritualidade. De fato vi nesta viagem como se concretizam coisas que só tive conhecimento através do MVC, uma delas foi a tendência que o ser humano tem a Deus chamada por nosso fundador Luis Fernando Figari de Nostalgia do Infinito”.

Agrupados de Petropólis em frente à Paróquia Nossa Senhora da Reconciliação, Camacho