O esporte abarca o ser humano em sua realidade integral

Aparecida 03/07/13 (Notícias Sodálites – Brasil) A editorial brasileira Editora Santuário publicou o livro Esporte e compromisso cristão escrito por Alexandre Borges de Magalhães.

Esporte e compromisso cristão – Alexandre Borges de Magalhães

O livro descreve com claridade os retos e oportunidades que o mundo do esporte oferece à vida de cada cristão, convertendo-se assim em uma ferramenta valiosa para aqueles que desejam orientar sua missão evangelizadora através do esporte. Este trabalho ajuda a unir a fe e a vida, mostrando como o esporte é importante para a Igreja e como isto é importante para o esporte. Alexandre, Superior Regional do Sodalício de Vida Cristã no Brasil, conversou conosco sobre a sua recente obra.

O que te motivou a escrever o livro?

Sempre gostei dos esportes, tanto a prático como acompanhar diferentes modalidades esportivas. Ao descobrir que a Igreja tinha se dirigido em várias ocasiões aos atletas e que essas intervenções eram em geral pouco conhecidas, me pareceu muito interessante fazer um recorrido por esta espécie de “magistério esportivo”, procurando colocar em destaque e esquematizando os temas que mais se repetiam nos discursos papais, mensagens e congressos sobre o tema.

Como o esporte se relaciona com a vida cristã?

O Esporte não é uma mera atividade “física”. É uma realidade que abarca ao ser humano em sua realidade integral: corpo, alma e espirito. Da mesma maneira, a vida cristã não é só “espiritual”, senão que a vida de fé engloba a mente, o coração e a ação. Acredito então que a relação entre esporte e a vida cristã radica na unidade da mesma pessoa humana, fazendo uma relação, que a meu modo de ver, é muito próxima.

Por que é importante refletir neste tema?

Vejo várias razões: a primeira é justamente para defender a unidade e a integralidade do ser humano, que as vezes é considerada de maneira parcial e redutiva. Logo, me parece necessário que a grande riqueza antropológica da Igreja, “experta em humanidade” possa ser mais aprofundada pelos mesmos católicos que praticam o esporte, dando assim um sentido mais pleno a sua atividade. Finalmente, acredito também que é um tema de muita relevância pastoral para a Igreja, pois o esporte em nossos dias se converteu num ponto de encontro para todos os setores da sociedade.

Alguns esportes ajudam mais que outros? Poderia colocar um exemplo?

Cada esporte é especial a sua maneira e em geral ajudam ao ser humano. Ainda que cada um ao seu modo, a grande maioria dos esporte tem uma lógica interna que contribui muito ao desenvolvimento do homem e da mulher, partindo da infância até a idade adulta inclusive. Por exemplo: correr, a bicicleta e a natação, clássicos esportes aeróbicos, além de ajudar à saúde física, são atividades que permitem que a pessoa cresça na vivência de muitas virtudes que a ajudam em sua vida diária. Por sua vez, os esportes coletivos, como o futebol ou o vôlei permitem que grupos humanos interatuem tirando o melhor de cada um para constituir uma equipe.

Quais recomendações daria para poder elevar o esporte na vida cristã?

Que façamos o exercício de relacionar acontecimentos esportivos com eventos de nossa vida cotidiana. Que reflitamos com eventos de nossa vida cotidiana. Que reflitamos como nossa fé pode iluminar nossa prática esportiva e ao mesmo tempo como esporte pode ajudar-nos a ser melhores pessoas e inclusive melhores cristãos.

A editoria Santuário foi fundada no ano de 1900 com a missão de trabalhar, editar e publicar conteúdos católicos em temas de teologia, pastoral e liturgia, para responder aos desafios da evangelização. Com sede no Santuário Nacional Nossa Senhora Aparecida, atualmente é uma das principais editoriais católicas do Brasil.