“Têm como meta a cruz, como reto, amá-la e como desejo, que a ofereçam aos demais.”

Lima, 05/05/14 (Notícias Sodálites – Peru). Num ambiente de alegria e agradecimento profundo a Deus o passado 3 de maio os sodálites Christian Vinces e Flipe Peligrinelli Duarte foram ordenados diáconos do Senhor em uma cerimônia presidida pelo Monsenhor Carlos García Camader, Bispo de Lurín,  Peru.

Na Cerimônia estiveram presentes alguns sacerdote do Sodalicio de Vida Cristã, Alessandro Moroni, Superior Geral do Sodalício e Vida Cristã junto a numerosos sodálites que residem na cidade. Também participaram da cerimônia diversos membros das diferentes associações da Família Sodálite que viajaram até o lugar para acompanhar, com sua presença e orações, aos novos diáconos.

As ordenações se celebraram na quase paróquia A Ressurreição do Senhor localizada no distrito e balneário de São Bartolo, ao sul da cidade de Lima, Peru. Monsenhor Carlos García Camader, Bispo de Lurín ofereceu aos diáconos e a todos os presentes uma alegre exortação a seguir a Cruz, com ocasião da data: Festa da Cruz, celebrada em alguns lugares da América e Festa dos apóstolos Felipe e Santiago. Lembrou que a chamada aos apóstolos, homens vinculados ao mar – como quem vivem no centro de formação sodálite –, foi o de seguir a Cristo até a Cruz.

Dirigindo-se a Vinces e Peregrinelli durante a homilia, Monsenhor García ressaltou o significativo que é para a localidade esta “ordenação dos filhos desta família aqui em San Bartolo e isso nos deixou uma marca que não para apaga para vocês e para nós.”. Logo, dirigindo-se aos novos diáconos, assinalou que esta cerimônia de ordenação “é a única proposta que hoje em dia o Senhor lhes faz. Claríssima. Não sei quando sentiram essa palavra pela primeira vez o chamado, mas hoje é contundente e real. ‘Vem e segue-me’, e lhes propõe como meta a cruz, como reto, amá-la e como desejo, que a ofereçam aos demais”.

“A vida é como uma luz no meio das trevas”, lembrou Monsenhor Carlos García, e acrescentou que “para poder superar as trevas, essa luz tem que estar acesa, não apagada. Mas eu a apago por mesquinhez e procuro sempre ter o elemento da luz, mas nunca me deixo iluminar por ela”, questionou, e referindo-se à vida consagrada que “muitas vezes, se acredita auto-suficiente. Apagamos a luz do Sagrário, apagamos a luz da Palavra, apagamos a luz da tocha, apagamos a luz de Cristo ressuscitado e vivemos expostos a nossa própria luz ou às trevas que o mundo nos oferece. Então os resultados, já vocês sabem por onde nos levam”.

Monsenhor García Camader lembrou a missão própria da vocação diaconal ressaltando as palavras que Cristo disse a São Pedro na coração pontifica. “’Me amas?’ Assim o coroou o Senhor, ‘me amas?’ Então me serve então ‘apascenta minhas ovelhas’”. O prelado acrescentou que “as últimas palavras eram as mesmas, ‘te levarão ali onde você não quer ir’: ao Peru, a Chincha, a Brasil, sabe Deus a onde. E por isso, assim nos apresente Ele a Cruz. Que importante lembra-lo hoje!”.

O Bispo de Lurín concluiu suas palavras encomendando aos novos diáconos a proteção da Virgem, “os guiem hoje que recebem este diaconado e os faça sempre prestos ao serviço aos demais. Que Ela os prepare e os guie para que sejam bons e santos homens consagrados a Deus”. Assim mesmo convidou a todos os presentes a que “rezem por eles, para que sejam fiéis até a eternidade. E assim como têm cantado aqui, nesta manhã ensolarada tão bonita, cantemos todos no Céu juntos”.

Te convidamos a visitar a galeria de imagens das ordenações diaconais de Christian Vinces e Felipe Peligrinelli.